Soldados russos afetados por radiação após cavarem trincheiras em Chernobyl | TVBRASILIENSE.com The Mobile Television Network

Os soldados russos retiraram-se de Chernobyl após terem sido expostos a elevados níveis de radiação por terem cavado trincheiras ao redor da central nuclear.   As forças russas começaram a retirar-se da central nuclear de Chernobyl, que controlam desde...

ucrânia, chernobyl, holocausto, rússia, políticas, internacional, guerra, nuclear, bombas, kiev, territórios, míssil, foguetes

Soldados russos afetados por radiação após cavarem trincheiras em Chernobyl

Publicado por: Redação
01/04/2022 03:41 PM
Eamonn Butler / Flickr
Eamonn Butler / Flickr

Os soldados russos retiraram-se de Chernobyl após terem sido expostos a elevados níveis de radiação por terem cavado trincheiras ao redor da central nuclear.

 

As forças russas começaram a retirar-se da central nuclear de Chernobyl, que controlam desde os primeiros dias da invasão na Ucrânia, e do aeroporto de Gostomel, perto de Kiev, revelou, esta quarta-feira, fonte do Departamento de Defesa dos Estados Unidos.

 

De acordo com um alto funcionário do Pentágono, o exército russo começou a retirar-se do aeroporto de Gostomel, a noroeste de Kiev, e está a reposicionar-se de Chernobyl, deslocando-se para a Bielorrússia.

 

Segundo fontes ucranianas, mais de 300 soldados russos terão saído de Chernobyl por sofrerem de envenenamento por radiação. As tropas russas terão então dirigido-se até Gomel, Bielorrússia, para que pudessem receber tratamento médico lá.

 

Yaroslav Yemelyanenko, membro do Conselho de Estado ucraniano, diz que pelo menos sete autocarros de soldados russos com sintomas de terem recebido elevadas doses de radiação chegaram na quarta-feira ao Centro de Medicina Radiológica de Gomel.

 

Energoatom, a agência estatal responsável pela Zona de Exclusão de Chernobyl, informou que todos os russos abandonaram o local.

 

A agência estatal ucraniana diz ainda que os soldados russos terão sido afetados pela radiação após terem escavado trincheiras em locais altamente contaminados à volta da central, nomeadamente na chamada Floresta Vermelha.

 

“É de notar que a informação sobre fortificações e trincheiras que os [russos] construíram mesmo na Floresta Vermelha, a mais poluída de toda a Zona de Exclusão, também foi confirmada”, escreveu a Energoatom, no Telegram, citada pela CNN Portugal.

 

“Portanto, não é surpreendente que os ocupantes tenham recebido doses significativas de radiação e tenham entrado em pânico ao primeiro sinal de doença. E manifestou-se muito rapidamente”, lê-se ainda na mensagem partilhada.

 

Os soldados russos não usavam equipamento protetor adequado, o que terá agravado a sua exposição à radiação.

 

Ainda assim, Edwin Lyman, perito nuclear da União de Cientistas Preocupados, disse à Associated Press que “parece improvável” que um grande número de tropas venha a desenvolver doença grave.

 

Destruição e pilhagem

O abandono da central nuclear não aconteceu sem que antes os ocupantes tenham roubado, pilhado e destruído tudo o que conseguiram.

 

Yevhen Kramarenko, chefe da Energoatom, realça que foram roubados vários bens, como computadores, chaleiras, cafeteiras e utensílios de cozinha.

 

Apesar da pilhagem, todos os indicadores da central nuclear estão, à primeira vista, normais, e não haverá danos significativos na infraestrutura de Chernobyl, escreve a CNN.

 

O sistema de monitorização do nível de poluição por radiação na central nuclear não estava a funcionar há cinco dias e os técnicos ucranianos já se tinham recusado a reparar e manter o equipamento da central.

 

Por Daniel Costa

Originalmente Publicado por: Planeta ZAP

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Mobile/mid page banner aqui...

Vídeos relacionados