Além dos mortos, dezenas foram feridos ou sequestrados na guerra da Ucrânia

Publicado por: Redação
04/04/2022 11:54 AM
Exibições: 94
PavelDorogoy / Depositphotos
PavelDorogoy / Depositphotos

Durante os 40 dias de guerra, o inimigo matou 18 membros da mídia, incluindo 15 homens e três mulheres.

 

Por Diana Krechetova

 

Ao mesmo tempo, oito pessoas (quatro homens e quatro mulheres) foram sequestradas e três jornalistas estão desaparecidos.

 

Além disso, de acordo com a UCP, 13 membros da mídia ficaram feridos e 15 foram intimidados pelos ocupantes.

 

Além disso, o inimigo disparou pelo menos sete vezes em torres de TV e emissoras, fazendo com que fossem danificadas ou destruídas. Os ocupantes também bloquearam e realizaram ataques cibernéticos na mídia 22 vezes. 

 

Ao mesmo tempo, os ocupantes russos estão matando, sequestrando e intimidando não apenas jornalistas ucranianos. Entre os feridos e mortos estão 19 representantes da mídia de outros países: Grã-Bretanha - 5, República Tcheca - 2, EUA - 2, Dinamarca - 2, Emirados Árabes Unidos - 2, Rússia - 2, Irlanda - 1, Suíça - 1, França - 1 , Lituânia - 1.

 

Também no Gabinete do Procurador-Geral disse em que áreas o inimigo mais cometeu crimes contra jornalistas:

 

  • na região de Kiev - 31 jornalistas,
  • em Zaporizhia - 15,
  • em Kiev - 7,
  • em Kherson - 5,
  • em Donetsk - 5,
  • na República Autônoma da Crimeia - 2,
  • em Sumy - 2,
  • em Odessa - 2,
  • em Chernihiv - 1,
  • no Nikolaev - 1,
  • em Luhansk - 1,
  • em Kirovohrad -1,
  • na Ucrânia Central - 1. 

 

A Ucrânia coopera com várias organizações internacionais de direitos humanos e as informa diariamente sobre os crimes das forças de ocupação russas contra jornalistas que cobrem eventos nas linhas de frente em condições sobre-humanas.  

 

Hoje, todo jornalista é um herói. Somos gratos a todos que cobrem os eventos na Ucrânia.

 

Todas as mortes e todos os crimes contra a mídia serão investigados e os responsáveis ​​serão processados”, disse o Ministério da Cultura. 

 

Lembraremos que, em 13 de março, em Irpen, os ocupantes russos  atiraram no repórter militar americano e documentarista Brent Reno.

 

Além disso, em 1º de abril, o conhecido fotojornalista Maksym Levin foi encontrado morto na região de Kiev. A despedida dele aconteceu no dia 4 de abril na Catedral de São Miguel da capital e no cemitério de Boyarka. O presidente da Ucrânia concedeu postumamente a Levin a Ordem da Coragem.

Originalmente Publicado por: Pravda.com.ua

Editado por Mike Nelson

 

Você também pode estar interessado em:

Imagens de genocídio terríveis que o mundo deveria ver

 

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Vídeos relacionados