Nostradamus previu coisas terríveis para 2022. Será que vão acontecer?

Publicado por: Redação
03/01/2022 12:44 PM
Exibições: 103
O lendário astrólogo, médico, farmacêutico e alquimista francês Nostradamus(c) M. Wayne Miller / mwaynemiller.com
O lendário astrólogo, médico, farmacêutico e alquimista francês Nostradamus(c) M. Wayne Miller / mwaynemiller.com

A Internet, perto do final do ano, foi repleta de artigos sobre as previsões do astrólogo Nostradamus para o ano que se aproxima.

 
 

Segundo a IFLScience, muitos dos artigos tendem a mostrar as previsões como se estivessem esculpidas em pedra — e Nostradamus se tivesse sentado em 1500 a escrever “em 2021 todos estarão a lidar com a covid, o que vai ser um pesadelo absoluto, mas preparem-se porque em 2022 Chris Pratt vai dar voz a Mario”.

 

Em 1555, Michel de Nostradame, mais conhecido por Nostradamus, publicou o seu livro “Les Prophéties”, com 942 quadras poéticas, nas quais supostamente o autor prevê o futuro.

 

O famoso astrólogo recebeu créditos pelas as previsões de tudo, desde a ascensão de Hitler, até à morte de JFK.

 

Quer se seja um crente ou cético, não há como negar que têm havido correlações sinistras entre as previsões de Nostradamus e os grandes acontecimentos históricos.

 

A IFLScience mostra que a previsão de Nostradamus sobre o futuro não é realista, segundo a obra do astrólogo, de acordo com as alegadas previsões de 2022.

 

O que vai acontecer (ou talvez não) em 2022

Em primeiro lugar, a extinção da Humanidade está à porta. Nas suas últimas previsões, Nostradamus escreveu “fogo vejo, que do céu cairá“, o que várias pessoas interpretaram que significasse que um asteroide ia cair na Terra. Felizmente, a NASA está à disposição para garantir que isso não acontece.

 

Segue-se a revolta dos robôs. Segundo a Sky History, uma das passagem remete para a ascensão das máquinas, referindo-se a um “sábio” imortal.

 

A Lua em plena noite sobre a alta montanha“, lê-se na previsão. “O novo sábio com um cérebro solitário vê-a: / Pelos seus discípulos convidado a ser imortal, / Olhos para o sul. Mãos nos seios, corpos no fogo“.

 

Uma outra suposição é a de que Nostradamus previu a crise climática. “Tal como o sol, também a cabeça deve revistar o mar luminoso: / O peixe vivo do Mar Negro ferverá. / Quando Rhodes e Genoa / ficarem meio esfomeados. / O povo local para os cortar trabalhará“.

 

Ainda uma outra previsão menciona o aumento dos preços dos alimentos, que leva as pessoas a comerem-se umas às outras. O que soa ainda pior do que 2021.

 

“Não há abades, monges, nem noviços para aprender; / o mel deve custar muito mais do que a cera das velas / Tão alto o preço do trigo, / que o homem está agitado / Um outro homem come o seu desespero“.

 

Técnicas de adivinhação

A melhor parte de prever o futuro é que quanto mais vago for, mais correto pode estar, sobre um maior número de tópicos.

 

É por isso que os horóscopos não dizem coisas como “cuidado com o tijolo de Lego que o pequeno Daniel deixou nas escadas na terça feira ou vais sentir dor”.

 

Optam por frases como “o Sol no seu aspeto harmónico vai fazer sentir grandes mudanças”. É tão vago que pode ser associado a qualquer coisa, inclusive a situação do Lego.

 

Nostradamus era especialmente bom a criar previsões tão vagas que, eventualmente, alguém seria capaz de as atribuir a um evento do mundo real, não muito diferente. Não há como (nem quando) falhar.

 

Estas previsões são conhecidas como “postdictions“, na medida em que não é possível adivinhar o evento antes de acontecer mas, após o evento, parece que ele sempre soube.

 

Por exemplo, uma das passagens que parece prever a ascensão de Hitler, não identifica de forma alguma o ditador em si.

 

“Das profundezas do Ocidente da Europa, uma criança nascerá de gente pobre, Aquele que pela sua língua seduzirá uma grande tropa; a sua fama aumentará para o reino do Oriente“.

 

Lido de antemão, talvez se pudesse adivinhar que alguém famoso ia nascer na Europa Ocidental, mas apenas isso.

 

Assim que Hitler subiu ao poder, as pessoas decidiram que essa era a referência, e declararam Nostrodamus, uma vez mais, um incrível feiticeiro de previsões, com uma passagem completamente vaga.

 

Mas por vezes, mesmo as interpretações mais assertivas dessas vagas adivinhações correm o risco de se revelar rotundos falhanços, como é o caso da profecia de que em 2016 haveria uma grande guerra e a morte dos ricos, ou de que no ano anterior, em 2015, os impostos iriam acabar — que infelizmente, não se concretizou.

 

Originalmente Publicado por: Planeta ZAP

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar