Pronta para a “guerra”: Coreia do Norte ameaça abater satélites norte-americanos

Publicado por: Feed News
02/12/2023 18:43:12
Exibições: 117

A agência de notícias oficial da Coreia do Norte informou, neste sábado, que o país está pronto para uma “declaração de guerra”, contra os EUA, na sequência do satélite norte-coreano, posto em órbita a 21 de novembro, que captou imagens de espaços de extrema importância nos EUA.

 

Coreia do Norte ameaçou abater satélites espiões os EUA, em resposta a “qualquer ataque” contra o satélite norte-coreano “Malligyong-1”, posto em órbita a 21 de novembro, que captou imagens da Casa Branca, do Pentágono e de outras importantes instalações da defesa norte-americana.

 

Pyongyang afirmou que uma operação do género seria considerada uma “declaração de guerra”, indicou a KCNA.

De acordo com a agência de notícias France-Presse (AFP), a declaração surge depois de um responsável norte-americano ter explicado que Washington dispõe de vários “meios reversíveis e irreversíveis” para “privar um adversário das suas capacidades espaciais e contrariá-las”.

 

Contudo, Kim Jong-un, o líder norte-coreano, não divulgou as fotografias captadas pelo satélite, pelo que os peritos duvidam da sua relevância militar.

 

Coreia deixa aviso (em tom de ameaça)

Depois de duas tentativas falhas, em maio e agosto, Pyongyang conseguiu, a 21 de novembro, colocar um satélite espião em órbita.

 

Na última quinta-feira, a Coreia do Norte confirmou que o lançamento foi bem-sucedido.

“Se os Estados Unidos tentarem violar o território legítimo de um Estado soberano”, Pyongyang “considerará a possibilidade de adotar medidas de autodefesa para enfraquecer ou destruir a viabilidade dos satélites espiões americanos”, alertou um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros norte-coreano.

 

A Coreia do Norte garantiu esta semana que o satélite espião captou imagens da Presidência dos EUA, a Casa Branca, do Pentágono e de outras importantes instalações da defesa norte-americana.

 

Dois dias depois do lançamento do satélite “espião”, o Serviço de Nacional de Informações (NIS) de Seul afirmou que Rússia ajudou a Coreia do Norte, num processo que começou na reunião Putin-Kim, em Vladivostok.

 

Com informações da Agência ZAP

Vídeos da notícia

Imagens da notícia

Tags:

Mais vídeos relacionados