Outro navio russo afundado em ataque contra a Crimeia na Ucrânia

Publicado por: Feed News
27/12/2023 17:41:25
Exibições: 105
Novocherkassk, o navio destruído pela Ucrânia/Imagem: Fontes abertas
Novocherkassk, o navio destruído pela Ucrânia/Imagem: Fontes abertas

A Frota russa vai ficando “cada vez menor”

 

A Ucrânia afirmou esta terça-feira ter destruído o navio russo “Novocherkassk” num ataque contra a península ucraniana da Crimeia, anexada pela Rússia em 2014. O ataque foi também confirmado pelo Ministério da Defesa da Rússia.

 

O comandante da Força Aérea Ucraniana, tenente-general Mikola Oleschuk, afirmou que a frota russa é “cada vez menor” e agradeceu aos pilotos da aeronáutica e a todos os envolvidos na operação.

 

A Força Aérea Ucraniana indicou que o ataque ocorreu quando a aviação tática “atacou com mísseis de cruzeiro o grande navio de desembarque da frota do Mar Negro da Federação Russa “Novocherkassk” na região de Feodosia”, no leste da Crimeia. “O resultado é visível!”, sublinhou.

 

Nas imagens publicadas no Telegram é possível ver um grande incêndio no porto. Uma pessoa foi morta no ataque, segundo o chefe instalado pela Rússia na Crimeia, Sergei Aksyonov, citado pela BBC. Várias terão ficado feridas.

 

As Forças de Defesa do Sul da Ucrânia explicaram, em comunicado, que o “Novocherkassk” é um navio construído para a URSS pela Polónia socialista entre 1975 e 1991. A primeira tentativa de ataque ao navio de desembarque russo ocorreu em 24 de março de 2022 no porto da cidade ocupada de Berdiansk.

 

“Hoje, o navio foi afundado”, comemoraram também as Forças de Defesa Ucranianas no Telegram.

Já o Ministério da Defesa da Rússia afirmou que o navio foi atingido numa base na cidade de Feodosia por mísseis guiados lançados por aviões. O ministério russo contrapôs, apontando que dois caças ucranianos foram destruídos por fogo antiaéreo durante o ataque.

 

Entretanto, um porta-voz da força aérea da Ucrânia negou que a Rússia tenha abatido dois dos seus bombardeiros Su-24 a cerca de 125 km (77 milhas) da cidade ucraniana ocupada de Mykolaiv. Recentemente, também negou a afirmação do Ministro da Defesa russo Sergei Shoigu de que as suas tropas haviam apreendido a importante cidade de Mariinka, no leste da Ucrânia, área que tem sido usada pela Ucrânia como barreira defensiva desde 2014.

 

Com informações do ZAP  Lusa

Vídeos da notícia

Imagens da notícia

Tags:

Mais vídeos relacionados