EUA pronto para rechaçar anexação do Alasca pela Rússia

Publicado por: Editor Feed News
23/01/2024 20:26:37
Exibições: 89
Cortesia Editorial Pixabay/iStock
Cortesia Editorial Pixabay/iStock

Rússia reivindica o Alasca? Departamento de Estado Americano desdenha da possibilidade

 

Recentemente, surgiram relatos de que o presidente russo, Vladimir Putin, estaria considerando anular a venda do Alasca pelo Império Russo aos Estados Unidos. O Departamento de Estado Americano reagiu com sarcasmo, zombando da ideia de que Putin teria alguma possibilidade de reivindicar a região. Este artigo explora a origem da controvérsia, a resposta do Departamento de Estado e os eventos que levaram à venda do Alasca no século XIX.

 

Alegações sobre a Anulação da Venda

Relatos recentes sugeriram que Putin ordenou a declaração da venda do Alasca como "ilegal" e considerou a possibilidade de anexar a região à Rússia. Essas alegações levantaram debates e especulações sobre as intenções do líder russo em relação a uma transação que ocorreu na segunda metade do século XIX.

 

Resposta do Departamento de Estado Americano

O vice-porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Vedant Patel, desconsiderou as alegações com uma resposta sarcástica durante um briefing. Patel afirmou que Putin definitivamente não terá o Alasca de volta e expressou confiança na posição do governo dos EUA em relação à região.

 

Contexto Histórico da Venda do Alasca

O Alasca foi vendido pelos russos aos Estados Unidos no século XIX. O acordo, conhecido como Tratado de Cessão do Alasca, foi assinado em 1867. O Império Russo, enfrentando dificuldades econômicas e preocupações estratégicas na região, decidiu vender o território por cerca de 7,2 milhões de dólares americanos.

 

Decreto de Putin sobre Bens Imóveis Estrangeiros

A controvérsia em torno do Alasca surge em meio a um decreto recente assinado por Putin, alocando fundos para a busca, registro e proteção jurídica de bens imóveis estrangeiros pertencentes à Rússia. O documento abrange períodos desde a época da União Soviética até o Império Russo, levantando questões sobre a motivação por trás desse movimento.

 

Enquanto as alegações sobre a possível anulação da venda do Alasca geram manchetes, a resposta sarcástica do Departamento de Estado dos EUA indica a falta de seriedade dada a essa ideia. A venda histórica do Alasca permanece um ponto de referência na relação entre Rússia e Estados Unidos, e qualquer tentativa de reivindicação por parte da Rússia parece altamente improvável e sem fundamentos legais significativos.

 

Por Mike N.

Conteudista da The Mobile Television Network

Vídeos da notícia

Imagens da notícia

Tags:

Mais vídeos relacionados